14 de Julho de 2017 às 16:20 | por Noticias da Lapa/Edileuza Leles

O Municipio de Bom Jesus da Lapa, sediou, na noite desta quinta - feira (01/03), na Câmara de vereadores, a primeira audiência pública para apresentação do diagnóstico de saneamento básico.


O SAAE de Bom Jesus da Lapa  trabalha com objetivo levar saúde e bem-estar para toda a população, por meio do saneamento básico, que é composto por um conjunto de medidas que visam  conservar ou melhorar o meio ambiente de uma região, colaborando para manter as condições de higiene e saúde da população. Entre os serviços que compõem esse conjunto, estão o tratamento da água, a coleta e o descarte adequado de resíduos sólidos, a limpeza de vias públicas e a canalização, afastamento e o tratamento de esgotos.

Com a publicação da Lei n.º 11.445/2007, a Lei de Saneamento Básico, todas as prefeituras têm obrigação de elaborar seu Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB). Sem o PMSB, a Prefeitura não poderá receber recursos federais para projetos na área.

No intuito de auxiliar a gestão pública a cumprir com a Lei, melhorar a qualidade de vida da população e preservar o meio ambiente, o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco (CBHSF) tem financiado a elaboração de PMSB’s para alguns municípios como Bom Jesus da Lapa, que sediou, na noite desta quinta-feira (01), na câmara de vereadores,  a primeira audiência pública para apresentação do diagnóstico de saneamento básico.

A empresa DRZ apresentou um apanhado do diagnóstico da situação que se encontra todo sistema de abastecimento de água do município, destacando que toda estrutura é antiga e não tem mais condição de atender toda demanda da população, e com uma perda de água de mais de 40%. Apontando que todo sistema de drenagem da cidade precisa ser feito. Com vários problemas envolvendo os resíduos sólidos, e maioria das localidades com problemas, tanto com a falta de água como na questão sanitária.

Durante a apresentação foi aberto para os participantes fazerem o uso do fala, e acrescentar sugestões, colocando os pontos necessários, não apresentados no documento. O diagnóstico leva em consideração a estrutura já existente no município e os principais problemas nas questões de preservação ambiental e manutenção de resíduos, através de serviços de abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, drenagem, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e de águas pluviais.

O PMSB estabelece as diretrizes no horizonte de 20 anos e abrange quatro áreas: abastecimento de água, esgotamento sanitário, drenagem de água pluvial e manejo de resíduos sólidos domiciliares. A partir desse planejamento, o município pode identificar os problemas, diagnosticar demandas de expansão e delimitar as metas, buscando o atendimento da população com qualidade.

A segunda audiência vai ser realizada nesta sexta-feira (02) no Distrito de Favelândia, às 8h30, na escola da localidade.

 


Deixe um Comentário



500x500